Junior Mascote

Coluna Jorge Barros: O AGITADO MAR DESTE MUNDO

08/3 Coluna Jorge Barros: O AGITADO MAR DESTE MUNDO

E de repente o mar deste mundo ficou agitado, muito agitado. Mar revolto. Ondas de pavor e medo se espalham por ruas, praças e avenidas; águas turbulentas causam pânico; causam imensos estragos. Dias se transformam em noites e noites se transformam em dias. O terceiro milênio, duas décadas depois de ter se iniciado, está completamente dominado pelo pavor. A turbulência tomou conta das nações, e angústia e perplexidade são notadas em todos (ou quase todos) os semblantes. Foi dado mais um início de conflito cósmico. Será o último? Será o penúltimo? Vemos angústia e perplexidade por trás de máscaras, que asfixiam, em vez de proporcionarem saúde e segurança. As máscaras do horror, óbvio. Porventura, alguém já lhe ensinou a usá-las corretamente? Porventura, já lhe disseram que se você a usá-las indiscriminadamente os seus pulmões serão envenenados e a sua morte está mais próxima do que você imagina? O terceiro milênio não imaginava que agonizaria duas décadas depois de iniciado. À noite, não se pode mais andar, pois toques de recolher criminosos oprimem e esmagam a nossa doce e fiel liberdade; lideranças políticas criminosas manipulam e divulgam dados e estatísticas de governo, não menos criminosos com o vil propósito de controlar as massas; sejam elas constituídas por homens simples (homens do povo) ou por homens formadores de opinião. No agitado mar deste mundo: as estatísticas de suicídio inquietam, mortes causadas por um inimigo invisível perturbam e assombram, perda de segurança é uma constante, desemprego segue os passos de milhões de trabalhadores assalariados, lágrimas são derramadas em cada palmo de asfalto, incertezas e dúvidas não nos abandonam, de hospitais ouvem-se gritos e sussurros, vidas se separam e se distanciam ...Chegaremos às praias desse agitado mar? Em suas areias, voltaremos a contemplar a linha do horizonte? Ainda veremos o céu azul, tão diferente do céu amarelo, a pousar sobre ele? O amanhã do dia seguinte, ou talvez a noite dos desesperados, trará a resposta, certamente. A volta de dicas de livros e filmes para deleite e reflexão, em tempos de horror e medo causados por lideranças políticas bandidas e criminosas. Livros: 1. O grande conflito - Acontecimentos que mudarão o seu futuro. Elleng White. Edição condensada. Tatuí/SP: Casa Publicadora Brasileira, 2007; 2. Meu reino por um cavalo! 2: Citações, aforismo e frases célebres. Edição Ivan Pinheiro Machado. Porto Alegre/RS: L&PM, 2016. Filmes: 1. Frost/ Nixon, 2008. Direção de Ron Howard, este filme aborda a trágica trajetória do ex-presidente dos Estados Unidos, que teve que renunciar ao cargo de presidente, em 1974, para não sofrer um humilhante processo de impeachment, causado pelo famoso Caso Watergate – Uma suja espionagem política. Cinco indicações ao Oscar da Academia de Cinema de Hollywood: filme, direção, ator (Frank Langella), roteiro adaptado e montagem; 2. The killing fields, os gritos do silêncio - uma bizarra tradução brasileira, 1984. Dirigido por Rolland Joff, essa obra prima narra o Camboja dividido e devastado pela guerra patrocina pelo terror comunista no sudeste da Ásia, bem como usado para propagandas nada convencionais patrocinadas pelos Estados Unidos. Vencedor do Oscar de melhor ator coadjuvante para Haing S. Ngor (cambojano). Boas leituras e reflexões políticas e históricas depois de assistir aos filmes.

Professor Jorge Barros

Contador de Cliques



Deixe um comentário:



Captcha