O absurdo do absurdo do absurdo – Até quando suportaremos isto?

Terça-Feira, 23/01/18



Por que nos calamos diante de tantos crimes cometidos por deputados federais contra a cidadania brasileira? Por que continuamos a sustentar uma casta de políticos inúteis, garimpeiros e aventureiros? Por que não damos um basta na desordem que reina em uma organização politica que só faz sugar o sangue e o suor dos trabalhadores? Até quando pagaremos a conta para manter o banquete de urgias e imoralidades patrocinados por políticos que se dizem representantes do povo? Ate quando os brasileiros irão às urnas, como cordeirinhos subjugados, para perpetuar sua própria miséria e o acúmulo de capital dos deputados federais? Até quando suportaremos o absurdo do absurdo do absurdo? Diante da tabela vergonhosa e criminosa, exposta nesta coluna, pergunta-se: Onde estão os deputados federais que se dizem esquerdistas, progressistas, revolucionários, de vanguarda e defensores do povo, que não denunciam e combatem tanta sangria e roubalheira nos cofres públicos? Por ventura, esqueceram-se dos discursos inflamados e hostis contra os políticos de direita e a ditadura militar, feitos durante as campanhas politicas? Está provado que depois da campanha, em se tratando de surrupiar a Pátria e de roubar o nosso pão, arroz e feijão, deputados de direita e deputados que, cinicamente se dizem de esquerda, confundem-se. Na lama não há diferença entre os porcos; à noite, todos os gatos são pardos; no mapa do crime e da roubalheira, todos os caminhos se cruzam. Todos ficam calados quando recebem milhares e milhares de reais por mês, enquanto o salário mínimo pago a milhões de trabalhadores é de apenas R$ 954,00 (novecentos e cinquenta e quatro reais), aproximadamente 0,006 % de R$ 170.333,97 (cento e setenta mil e trezentos e trinta e três reais e noventa e sete centavos). Trocando em miúdos, para cada R$ 1.000,00 (mil reais) pagos a um deputado federal, aproximadamente, R$ 6,00 (seis reais) são pagos a um trabalhador que recebe o salário mínimo. No dia 07 de outubro você irá à urna perpetuar os crimes cometidos por políticos que se enriquecem a custa da nossa miséria? Já passou da hora de cercarmos BRASÍLIA, ONDE ESTÃO LOCALIZADOS, EM PROPORÇÕES GIGANTESTCAS, O LIXO, O ESGOTO E O PROSTÍBULO DA POLÍTICA BRASILEIRA.

Professor Jorge Barros

Jorge Barros

Jorge Barros

Professor da UESB, poeta, ator e agitador cultural


Deixe um comentário:



Captcha