Não queira só existir, queira também viver!

Sexta-Feira, 19/01/18

Não queira só existir, queira também viver!

Viver é melhor que sonhar, é melhor que existir, porque existir é apenas um sinal da vida, é a prova da respiração. Em que se torna a vida quando ela carrega consigo apenas planos de rotina, falta de perspectiva e o vazio das emoções? A vida aqui não dura mais do que um segundo, que pode ser um ano, vinte anos, trinta anos, setenta e cinco anos, oitenta anos, noventa anos, cem anos... Você só tem um segundo para viver e se não o aproveitar bem, não terá outra chance. Na outra dimensão não se obtém os bens que se obtém aqui. Na vida há sempre possibilidades para se modificar hábitos, rotina e mesmice, bem como de se encontrar meios para vencer o tédio do cotidiano, o vazio das relações humanas. Não fique só se preocupando em acumular joias, terras, casas, fazendas, dinheiro, ou outro bem passageiro qualquer, porque do mundo nada se leva (ou você não leva nada de si mesmo). Posto que a vida é fugaz (passageira), se você tem o suficiente para comprar o feijão, o arroz e a maniçoba, isto é, para comprar uma casa, um carro, roupa, comida etc, dê-se por feliz. Viva! A alegria evita mil males e prolonga a vida (Shakespeare). Na foto desta coluna: Poesia e Café da Tarde na Confeitaria Colombo, localizada na Rua Gonçalves Dias, a dois passos da Rua do Ouvidor, Rio de Janeiro, em 2012.

Professor Jorge Barros

Jorge Barros

Jorge Barros

Professor da UESB, poeta, ator e agitador cultural


Deixe um comentário:



Captcha