Demissões em massa na empresa Ramarim gera preocupação e instabilidade no comércio de Jequié

Quarta-Feira, 17/05/17

Cerca de 500 trabalhadores foram demitidos da Ramarim do Nordeste, em Jequié. Essas demissões vão gerar um impacto negativo no comercio local, em tempos de crise o desemprego é sempre uma má notícia. A Ramarim tem duas fábricas no centro Industrial de Jequié, já chegou a gerar 5 mil empregos diretos e atualmente esse número só vem caindo deixando os funcionários com um futuro incerto, já que no mês de junho corre rumores que haverá novas demissões. A empresa que está em Jequié há 20 anos é o maior polo gerador de empregos de Jequié e região. A direção da empresa ainda não se pronunciou oficialmente sobre esse assunto.

Deixe um comentário:



Captcha


MARCOS FERNANDES DE OLIVEIRA Quinta-Feira, 18/05 às 15:05

INTERNAUTAS: O povão precisa cobrar deste Governador do PT, que até agora não disse pra que veio. Jequié está quase tudo parado, porque ele não liga para nossa cidade, o que tem está a passos de tartaruga. Acorda governador, traga mais fábricas para Jequié, a cidade já está com mais de 200 mil habitantes. O IBGE não faz um trabalho de ponta que possamos confiar. É impossível uma cidade que já abriu mais de 12 conjuntos habitacionais, vários novos loteamentos, e novas casas construídas, como é que este município só tem 167 mil habitantes?.
» Responder

Luciano Quinta-Feira, 18/05 às 01:05

Cadê os deputados que representam nossa região para trazerem novas indústrias pra missa região ? Todos acomodados .
» Responder

Rose Quarta-Feira, 17/05 às 11:05

Notícia mto triste....
» Responder

Nilton Koenigkan Quarta-Feira, 17/05 às 10:05

Preocupante notícia, mesmo com a Ramarim a situação já está dificil, imagine então mais 500 ou mais desempregados. Penso que o prefeito deveria tomar frente e saber o que se passa, porque de repente pode negociar essas demissões, não estou falando que ele não foi, de repente nesse momento pode até estar lá, mas se for como as notícias aparecem, que é por causa do término da isenção de impostos por completar 20 anos, não seria algo negociável em prol da população?

Alice Quarta-Feira, 17/05 às 04:05

A isenção é de imposto de competência estadual, e não municipal.... Já gozaram por muitos anos, pois foi a condição para instalarem a empresa aqui... Será eterna, sob ameaça de demissões?
» Responder