Coluna Jorge Barros: O Messias, de Handel - bom seria se ouvíssemos esse concerto no Centro de Cultura de Jequié

Sexta-Feira, 14/12/18

O Centro de Cultura de Jequié, vítima de uma política cultural mesquinha e nociva à sociedade, patrocinada pelo governo do estado da Bahia, não divulga a música, o canto, os recitais; em plena época de natal, corais natalinos estão mudos dentro de sua caixa cênica ; quartetos de vozes masculinas saudando o natal não ecoa entre as suas quatro paredes; vozes femininas, também nesta época, não são ouvidas para a saudação do evento de Belém; orquestras sinfônicas nele não se apresentam; em seu palco não são expostas e interpretadas partituras de Mozart, Handel, Bach, Beethoven, Chopin, Wagner, Schubert, Vivaldi, Vila Lobos, Ravel, Tchaikovsky, Stravinsky e tantos outros nomes de peso da música clássica. O brilhante (era) Centro de Cultura de Jequié, inaugurado em 25 de outubro de 2000, não tem pauta para arte, não está a serviço das diversas estéticas da arte da música e do canto, não promove o bem-estar da sociedade jequieense no que diz respeito ao acesso aos bens artístico-culturais etc. O Centro de Cultura de Jequié não tem pauta para a arte da música e do canto, mas tem pauta para formaturas. Quanta pobreza! Quanta vergonha! Quanta miséria! Quanto descaso! Reprisando: A sociedade jequieense é culpada pela sua própria miséria artístico-cultural e pelo sua pobreza e desvalorização social. No dia 01 de novembro passado, tive o prazer de assistir, no Teatro Municipal de São Paulo, ao concerto O Messias, de Handel. Uma música para os homens e para o espírito. O ingresso custou R$ 5,00 (cinco reais). Também seria interessante assistir a esse concerto no Centro de Cultura de Jequié, e pelo mesmo preço. Quando isso acontecerá? Nada é impossível de mudar (Bertolt Brecht). Foto: escadaria do Teatro Municipal de São Paulo.
Professor Jorge Barros

Deixe um comentário:



Captcha


Neto Sábado, 15/12 às 13:12

Parabéns, professor! Entendi que o senhor que o melhor para jequie. Obrigado por dividir sua folga prazeirosa conosco. Também gostaria de mais arte e menos baixaria em nossa cidade.
» Responder

Kiko Mendes Sábado, 15/12 às 11:12

Pq o colunista ñ pede logo pra tomar conta do teatro municipal? Essas indiretas típicas de adolescentes da sexta série já ficou ridículas! Tem um fundamentalista religioso aqui nos comentários que assumiu que o salvador ñ é mais Jesus kkkkkkk.. Que fanatismo rsrsr.
» Responder

Junior Souza Sábado, 15/12 às 00:12

Esse idoso é simplesmente patético.
» Responder

Aldemar Sexta-Feira, 14/12 às 23:12

Eu não sei se dou risadas ou choro com os comentários aqui... Para onde o Brasil está caminhando? O pseudocolunista, que se acha um artista, odeia o PT e adora os bolsonaristas que odeiam as artes e as manifestação livre da cultura, e odeia o PT justamente por achar que o partido é comunista, e acreditar que comunismo é liberdade de escolhas e de expressão... Que horror. Por essas e outras estamos a caminho de uma paródia Talebã cristã, com um teocracia evangélica dominando tudo, em nome da heteronarmalidade divina. E a classe média, igual cego no meio desse tiroteio todo. E eu? Eu só quero é ver o mar pegar fogo, para eu comer marisco assado.
» Responder

Pastor Benevides Sexta-Feira, 14/12 às 16:12

O nosso grande MESSIAS Bolsonaro, já avisou ontem que vai acabar com a destruidora de famílias, a socialista e comunista Globo, em almoço com Silvio Santos e família... Aquela que detém dos governos esquerdistas uma grande quantidade de dinheiro para proliferar a ideologia de gênero... O próximo passo também é acabar com a ideológica de gênero nesses espaços que chamam de centro de cultura. Deus enviou seu ungido para acabar com todo tipo de imundície satânica do Brasil. Que todos esses espaços chamados de centro de cultura onde impera o gaysismo, a ideologia de gênero, e destruidora da família queime em nome de Jesus. E todos sejam destruídos em nome dessa nova nação do Senhor. Glória a Deus!
» Responder

Luiz Fernando Sexta-Feira, 14/12 às 13:12

O pavão não só gosta de fazer atitudes pavonescos... como além de fazer, utiliza sempre se subterfúgios baixos para jogar suas pavonices na plateia... Como no caso a cima, como não é de interesse de ninguém saber se ele foi no teatro em São Paulo, e ninguém deu essa noticia, ele agora resolveu atacar o Centro de Cultura enxerta com sua ida a opera, para dar um jeito de os leitores dele saber que ele frequenta casa de arte... meu Deus quanto besteirol... (?) Coisa de pobre fazendo pobrice.
» Responder