Casal alega ter sido espancado por guardas municipais depois ter a mercadoria apreendida

Quinta-Feira, 18/05/17

Um casal de camelôs tiveram a mercadoria apreendia por fiscais e guardas municipais de Jequié, durante uma fiscalização na tarde de quarta-feira, na Praça Rui Barbosa. O casal vende produtos em um carrinho de mão, quando a fiscalização chegou o ambulante tentou impedir que a mercadoria fosse apreendida e teve de ser contido por um guarda municipal. O fato revoltou quem passava no local achando que a ação foi truculenta. A esposa do vendedor passou mal e foi socorrida por uma ambulância do SAMU. O trabalhador continuou batendo boca com um guarda municipal e houve agressão física de ambas as partes, pessoas ligas a outros grupos políticos aproveitaram da situação para proferir críticas ao governo Sérgio da Gamaleira. Em nota a Prefeitura de Jequié informou que “em nenhum momento houve qualquer tipo agressão aos envolvidos, apesar do descumprimento da Lei Municipal e do acordo firmado entre a prefeitura e os representantes dos ambulantes, que em sua quase totalidade, já foram relocados para um espaço apropriado, dotado de infraestrutura construída exatamente com a finalidade de proporcionar mais segurança e conforto para consumidores e para os próprios ambulantes”. A nota disse ainda que “o casal em questão já havia sido formalmente advertido por fiscais da prefeitura acerca da impossibilidade de permanência e comercialização de produtos naquela localidade, conforme, inclusive, determinação do Ministério Público da Bahia, sendo orientados a utilizarem o espaço que foi projetado para este fim”. O ambulante foi orientado por um grupo de pessoas que a prestar uma queixa na delegacia de polícia civil.

Deixe um comentário:



Captcha


BASÍLIO ELOI Quinta-Feira, 18/05 às 14:05

INTERNAUTAS: Os camelôs estão querendo chamar a atenção da população, jogando de encontro os guardas municipais e o Prefeito. Acontece que foi tudo em comum acordo, para fazer as transferências dos ambulantes, mais tem uns mais teimosos e rebeldes que querem por que querem voltarem a comercializarem nas ruas, e isso não pode mais acontecer, ficou muito bom para quem transita naquela artéria, para quem vai ao mercadão Vicente Grilo e ficou bom também todos assentados aonde foi demarcado. A Prefeitura, não pode da mole para estes ambulantes desordeiros.
» Responder

Fabio silva de souza Quinta-Feira, 18/05 às 11:05

você esta se tornando um repórter sem caráter, sem credibilidade, ja não tinha, mas agora, esta vendo as coisa errada e quer apoia. seja homem pare de puxa o saco, não vc que fala que e um repórter do povo. seu corrupto.
» Responder