Você ainda terá coragem de ir à urna para escolher seu deputado federal?

Quarta-Feira, 25/07/18



A tabela exibida nesta coluna não é uma ilusão de ótica; é realismo puro; é canalhice pura; é a essência do banditismo político que se instalou em Brasília, cidade onde está localizado o mais escrachado e devasso prostíbulo da política brasileira. Dividindo-se o valor do salário de um deputado federal, R$ 170.333,97, pelo valor do salário mínimo atual, encontrar-se-á o quociente aproximado de 178,5471. Isto significa que, se você quer saber o valor do salário do seu representante na Câmara Federal, basta multiplicar o valor do salário mínimo, R$954,00, por 178,5471. Quando poremos fim nisso? Por que a sociedade se cala e aceita essa violência contra si mesma? Quando despertaremos do sono profundo (alienação política) que só nos faz conduzir a uma miséria profunda? Até quando sustentaremos essa classe de vadios da política brasileira, que nunca experimenta crises econômicas e não sabe o que significa inflação e desemprego? Você já viu algum deputado federal viajando de ônibus, de trem, de metrô? Você já presenciou algum deputado federal em feiras livres, em armazéns do seu bairro, em algum comércio popular da sua cidade? No dia 07 de outubro, você irá à urna para, mais uma vez, eleger o seu deputado federal para que o mesma receba um salário de milionário, enquanto você permanecerá ganhando um salário irrisório ou, quem sabe, desempregado, passando fome e morando em condições miseráveis? No dia 07, não vá à urna, cerque o bordel instalado em Brasília primeiro. É preciso urgentemente fechar este prostíbulo, que só tem causado desgraças e desencanto aos brasileiros de bem. Eu não irei à urna enquanto não fechá-lo. E você?

Professor Jorge Barros

Jorge Barros

Jorge Barros

Professor da UESB, poeta, ator e agitador cultural


Deixe um comentário:



Captcha