Poesia com Raiana Soares

Sábado, 04/08/18

Espelho

Olho no espelho
O espelho me olha
Aquele sorriso nos lábios
Estranhamente conhecidos
Me difere tanto daquela criatura
que todos creem parecer comigo

Olhos de um falso escuro
Castanhos que negros simulam
Que se encolhem ao contato com a luz
E depois a devoram de tal forma
Que não mais a enxergo
O sorriso se desfaz…
Aquele rosto quase vazio
Simula o meu ser
Engana o meu ver
Será que conhece o meu viver?! O corpo imperfeito
Reflete os meus mais temidos
Defeitos
Expõe o pior de mim
Será que me rouba a alma
Ou apenas a condena
A contemplar- se
Será que aquela língua ensanguentada
De tudo que já disse
Aqueles olhos vazios
Das belezas que não viu
São meus?! A luz do velho candeeiro
Vacila
Como vacila o meu corpo inteiro
Minha pele arrepia
O clima esfria
Olho de volta para o espelho…
Alguém sorria.

Raiana Soares


Deixe um comentário:



Captcha


Domingo, 05/08 às 09:08

Faz uma história em que fala sobre nossa cidade de Jequié
» Responder