Poesia com Raiana Soares

Sexta-Feira, 30/11/18

Entre o acender e o iluminar

"O que eu estou fazendo
Com a minha vida"
Essa frase não saia da minha cabeça
Dias passam sem que essa
Frase desapareça

Turbilhão de ideias
Tudo ruim ao redor
Fone de ouvido
No volume máximo
Tocando qualquer coisa triste
Ou uma batida sem sentido

Ouvindo a voz daquele cantor
Tão incompreendido
Julgado louco em sua época
Meu amigo
Rosto limpo
Cabelo bagunçado
Sorriso congelado, frio
Mentiras nos lábios

Mais uma vez
"O que eu estou fazendo
Com a minha vida"
É, eu não sei
Ou talvez até saiba
Mas o caminho escolhido
É longo
E talvez o menos florido
Bonito e talvez triste
Quase nada valorizado
Mas tão cheio de sonhos
Esperança
Tão sonhado

Já não vivo
tentando atravessar
Esse caminho
Que tanto me faz sonhar
Mas é tão escuro e frio
Sem nenhum vagalume ao menos
Para iluminar

Pego minha vela branca
Tento acender com um fósforo
A caixa já está quase vazia
De tantas tentativas apagadas
Por um turbilhão de ventanias

Não sei se acenderei de fato
Não sei se acendendo chegarei
Do outro lado
Mas sigo na tentativa
Entre o acender
E o iluminar

Raiana Soares


Deixe um comentário:



Captcha