O Shopping Center de Jequié: Essa propriedade está condenada

Hoje, 02/05/18



Na foto desta coluna, um fiel retrato da decadência de um projeto que, segundo os mentores do mesmo, dinamizaria o comércio de Jequié; transformaria Jequié em uma cidade comercialmente moderna. Mas tudo não passou de sonhos; e sonhos, sonhos são, e nada mais. Tudo leva a crer que os sonhadores não se preocuparam com o trinômio empreendedorismo, meio ambiente e geografia de posição. Realmente, construir um Shopping Center naquele local é dar atestado de ignorância com recheio de burrice e incompetência. E, como toda a causa tem um efeito, para o bem ou para o mal, diga-se de passagem, o tão sonhado projeto do Shopping Center de Jequié fracassou, e não era para menos. Há relatos de que um dos bancos públicos, com agência aqui em Jequié, investiu pesadamente nesse projeto, que, para infelicidade de todos os jequieenses, resumiu-se em um castelo de sombras, em uma casa mal-assombrada, em uma propriedade condenada. E, para piorar o quadro de decadência no setor comercial jequieense: a CDL, a ACIJ, o SEBRAE , o CCJ e outros órgãos ligados a setor não debatem o assunto, não conclamam a sociedade para discussões e esclarecimentos sobre o abandono da obra; a imprensa jequieense não toma conhecimento e nem divulga os fatos como devem ser divulgados; a Câmara de Vereadores desconhece a história; o executivo jequieense talvez nem saiba que aquele castelo de sombras exista; o judiciário acha-se no direito de não prestar informações à população; o banco público que emprestou dinheiro para a malfadada construção não cobra a dívida dos devedores; a população jequieense acha que não deve se envolver com esse problema etc, etc. O silêncio e a indiferença, quem sabe, indicam o melhor caminho para se chegar ao atraso, ao subdesenvolvimento, isto é, ao vazio da existência. Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com frequência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar e de mudar (Williams Shakespeare).

Professor Jorge Barros.

?

Jorge Barros

Jorge Barros

Professor da UESB, poeta, ator e agitador cultural


Deixe um comentário:



Captcha