Coluna Jorge Barros: Administração Tânia Britto na lata do lixo da história

Segunda-Feira, 09/01/17

A foto dessa coluna não deixa dúvidas do que foi a desastrada administração Tânia Brito: ineficiência e desmandos políticos e administrativos para dar, vender e emprestar. De 01 de janeiro de 2013 a 31 de dezembro de 2016 Jequié experimentou todas (ou quase todas) as mazelas que uma administração municipal incompetente pode oferecer aos seus munícipes. Na educação, na saúde, na infraestrutura e em demais áreas importantes, você se lembra de alguma grande obra em cada uma delas? Acredito que não; muito pelo contrário. Na educação, certamente você se lembrará de centenas de estudantes ausentes da sala de aula por falta de transporte escolar, de transporte escolar colando em perigo a vida de estudantes, de escolas comandadas por vereadores da base aliada e de outros crimes contra o direito a uma educação pública e de qualidade; na saúde ficarão eternamente em suas lembranças postos de atendimento fechados, falta de remédios básicos, pacientes abandonados nos corredores de postos de saúde que, mesmo precariamente, funcionaram etc; na infraestrutura você tem pouquíssimas coisas para não criticar para não dizer que não tem nenhuma; na cultura, que saldo positivo deixou a administração Tânia Brito, além, é claro de algumas pequenas ações culturais? No tocante à probidade administrativa, à aplicação correta do dinheiro público, à honestidade na administração dos bens municipais etc, como se comportou a administração Tânia Brito? De qualquer forma, o tempo dessa gestão ruim se encerrou no dia 31 de dezembro, e acredito que muitos não sentirão saudade dela; exatamente aqueles que almejam uma Jequié feliz e próspera. A administração Tânia Brito deixa Jequié no lixo (foto), mas entra para a lata do lixo da história. Teria ela ainda coragem de se candidatar à prefeita de Jequié utilizando o slogan: Mudar Para Melhorar?

Professor Jorge Barros

UESB – Campus de Jequié

Jorge Barros

Jorge Barros

Professor da UESB, poeta, ator e agitador cultural


Deixe um comentário:



Captcha