O AEROPORTO E A ‘’INCONPETÊNCIA’’ DA CLASSE POLÍTICA DE JEQUIÉ

Sexta-Feira, 17/05/19

No título desta coluna, a palavra incompetência é grafada com N para exibir, de forma contundente e humilhante, a incompetência da classe política de Jequié no que diz respeito às conquistas de grandes e importantes obras para a cidade; dentre elas, é claro, a revitalização do seu importante e histórico aeroporto. A história sociopolítica de Jequié tem mostrado isso; também a realidade política de Jequié, nas últimas décadas, vem desfazendo sonhos e idealismos de grandes vultos históricos desta terra, que, no passado, a povoaram e foram destemidos empreendedores modernos. Vultos históricos do calibre de italianos como Vicente Grillo, José Rotondano e tantos outros, bem como do calibre do mineiro Lindolfo Rocha, o grande líder da emancipação política de Jequié, e do historiador Emerson Pinto de Araújo. As cidades de Porto Seguro, Ilhéus, Paulo Afonso, Barreiras, Barreiras, Teixeira de Freitas, Vitória de Conquista e outras, em matéria de aeroporto, preservam a sua história e mostram a COMPETÊNCIA de sua classe política, em quanto Jequié, que não tem aeroporto e não preserva a sua história, mostra a ‘’INCONPETÊNCIA’’ de sua classe política. Na foto desta coluna, preparativos para o início da Noite de Vigília em defesa do Aeroporto de Jequié, no dia 28 de março de 2015. A vigília aconteceu durante toda a noite; terminando por voltas das 7 horas do dia 29. Naquela noite fizemos a nossa parte; em algumas horas demos o nosso grito de alerta; em alguns momentos mostramos, através de discursos, protestos e cantos, inconformismo, revolta e indignação. Livros para leitura recomendados nesta coluna: 1- A Nova História de Jequié, do historiador Emerson Pinto de Araújo, da GSH Editora; 2- Poética no Tempo e no Espaço, do escritor Raimundo Matos, Editora CRV. Boas leituras.

Professor Jorge Barros

barrosmjb@gmail.com

Jorge Barros

Jorge Barros

Professor da UESB, poeta, ator e agitador cultural


Deixe um comentário:



Captcha