Na greve dos caminhoneiros: ninguém sabe que bicho vai dar só se sabe que vai dar bicho

Segunda-Feira, 28/05/18



Sem sombra de dúvida, Temer e sua trupe de gatunos estão encurralados, e sem dormirem também. Enfim, começaram a colher os frutos da política de bandidagem, de vende-Pátria e de toma lá dá cá que semearam. Mas, um dia a casa cai, já dizia o “seu” Joaquim na porta da quitanda de “seu” Manoel. O quadro é estarrecedor - e, na Terra do Pau Brasil, nem tudo Caminha, viu! O Senado está perplexo, está inquieto; a Câmara dos Deputados já vacila, e sabe que um grande vendaval vai se abater sobre ela; o judiciário está atônito; o Palácio do Planalto estremece, e não tem certeza do dia de amanhã. O tempo em Brasília (a cidade de todos os vícios e pecados políticos) fechou. Oito dias de grave; oito dias de demonstração de força, de coragem e de determinação, de uma audaciosa classe de guerreiros trabalhadores que a elite burguesa decadente e o Estado estavam viciados em explorar; estavam viciados em sugar seu sangue. Essa classe mesma classe um dia se cansou, e, cansada e oprimida, partiu para a radicalização: Greve Geral. Uma greve que encurralou todo um sistema político-econômico apodrecido e fétido que só faz empobrecer 90% dos brasileiros. Um sistema político-econômico apodrecido que só beneficia quem ganha altíssimos salários, políticos com mandato e um judiciário que engorda suas contas bancárias à custa da miséria de todos nós. A greve dos caminhoneiros abalou as estruturas acomodadas do poder; abalou o inconsequente Michel Temer e sua trupe de gatunos. Será que ele e sua trupe terão folego para resistir a tantos dias de greve? Será que o caos estabelecido, infelizmente, dará fim a esse governo que só tem causado mal à Nação? Tomara que caiam, e já! Os caminhoneiros estão de parabéns. Parabéns porque mostraram que ainda há tempo de se recuperar o tempo perdido; parabéns porque, mesmo sem coordenação sindical, mostraram e mostram organização na greve e consciência operária e política. Na greve dos caminhoneiros: não se sabe que bicho vai dar só se sabe que vai dar bicho. O governo, o judiciário e os bandidos políticos, de esquerda e de direita, convêm deixar bem claro, só se enriqueceram porque a população se calou, preferiu ficar alienada e distanciada dos problemas sócio-políticos. E por essas atitudes vem pagando um preço bem caro, aliás, caríssimo. As consequências da greve dos caminhoneiros provam essas afirmações. O grande ativista negro Martin Luther king definiu isso muito bem: O que me incomoda não é o grito dos maus, e sim o silêncio dos bons.

Professor Jorge Barros

Jorge Barros

Jorge Barros

Professor da UESB, poeta, ator e agitador cultural


Deixe um comentário:



Captcha