Jequié, o que comemorar pelos teus 120 anos de luta e história? (Parte III)

Sexta-Feira, 20/10/17



Jequié, o que comemorar pelos teus 120 anos de luta e história se não tens sequer um Shopping Center? O que comemorar se, quanto à construção de um Shopping Center, tudo não passou de um ensaio, de um sonho de uma noite de verão, de um sonho de primavera, de uma perdida ilusão? A foto desta coluna, clicada nas proximidades do SESC, é uma prova inconteste de tanto abandono e atraso. Nos longos 120 anos de tua história, o que comemorar se destruíram toda a beleza de tua arquitetura neocolonial, trazida pelos bravos e guerreiros italianos que lutaram pelo teu progresso? O que comemorar se os teus belos prédio e casarões antigos ou foram demolidos ou se reduziram a painéis dos embalos alucinantes da agressiva poluição visual? Olhando a Praça Luiz Viana, o que comemorar se a desfiguraram, se a transformaram em uma praça de comilões, de glutonaria e de beberrões? Trazendo à memória os bonitos jardins e a doce paz da histórica Praça Rui Barbosa, o que comemorar se a mesma, hoje, não passa de uma praça caótica, barulhenta, insegura e também de comilões, de glutonaria e de beberrões? Posto que 2017 praticamente já se foi, e sabendo-se que nada do que foi reivindicado neste ano será conquistado, o que iremos comemorar em 2018? Apesar de tantas perdas e danos, a luta continua! Não nos esqueçamos de que a historia é feita por homens que sonham e acreditam em um novo amanhecer com outros raios de sol e não por fantasmas que não são seres de carne e osso.

Professor Jorge Barros.



Jorge Barros

Jorge Barros

Professor da UESB, poeta, ator e agitador cultural


Deixe um comentário:



Captcha