Jequié, o que comemorar pelos teus 120 anos de história e luta? (Parte II)

Quarta-Feira, 18/10/17

Jequié, o que comemorar pelos teus 120 anos de história e luta? (Parte II)

O que comemorar se, em matéria de investimento na melhoria do ensino superior, deixam-te no abandono, no terceiro plano? No que tange autonomia universitária, o que comemorar, se tu continuas dependendo miseravelmente das migalhas de Vitória da Conquista? O que comemorar se nunca poderás eleger um reitor do teu próprio campus universitário, enquanto permaneceres com o cordão umbilical preso à administração de Vitória da Conquista? O que comemorar se o teu campus universitário não tem nenhuma autonomia financeira para investir no progresso da cidade e em projetos referentes à melhoria de sua infraestrutura acadêmica e administrativa? O que comemorar se o módulo do prédio do curso de Medicina (foto desta coluna) do teu campus universitário está em pleno abandono, no mato, no lixo, ao relento, enquanto o do campus de Vitória da Conquista está em pleno funcionamento, contribuindo significativamente para a qualidade do seu curso de Medicina? O que comemorar se os estudantes do teu campus universitário - campus de Jequié - não podem assistir à TV-UESB, não ouvem a Radio UESB, não têm acesso à Residência Universitária, porque esses bens só foram concedidos aos estudantes do Campus de Vitória da Conquista? O que comemorar se, quando se tenta discutir sobre desmembramento, autonomia universitária e expansão do ensino superior em Jequié e Região, muitos estudantes do teu campus, sem conhecimento de causa e de forma tola e inconsequente, COLOCAM NA LAPELA O IDIOTA SLOGAN: EU AMO A UESB, NÃO AO DESMEBRAMENTO? Quanto a esse idiota slogan, expressou-se bem Nicolau Maquiavel: Como é difícil libertar os tolos das correntes que eles veneram! Em matéria de autonomia universitária e expansão do ensino superior em Jequié e Região, o que iremos comemorar pelos teus 121 anos, em 2018? Mas a luta continua Jequié, porque o Brecht fora implacável ao afirmar que a ciência só obedece a único comando: contribuir com a ciência; e nada é impossível de mudar. Apesar de tudo, aqueles que têm o compromisso com o teu pregresso e desenvolvimento, parabenizam-te pelos teus 120 anos de história e luta!

Professor Jorge Barros.

Jorge Barros

Jorge Barros

Professor da UESB, poeta, ator e agitador cultural


Deixe um comentário:



Captcha