De Artista Global a Vendedor de Hambúrguer - A Dignidade do Ator Mário Gomes

Hoje, 27/03/17



Os nascidos a partir da década de 1990, certamente têm poucas lembranças do ator Mário Gomes, para não dizer que não têm nenhuma. Basicamente iniciando a sua carreira em 1975, na primeira versão (a melhor) da novela Gabriela, da Rede Globo de Televisão, o ator Mário Gomes teve uma curta trajetória de sucesso na teledramaturgia brasileira. Na década de 1980, nos lembramos dele nas novelas Plumas e Paetês, Guerra Dos Sexos e Vereda Tropical; no cinema, poucos trabalhos; no teatro, pouquíssimas atuações. Quanto à durabilidade da trajetória artística de sucesso, ele não conseguiu se igualar a Tarciso Meira, Francisco Cuoco, Tony Ramos e a outros globais permanentes. Vítima de intrigas que, não raro, acontecem atrás dos bastidores de todo o showbiz, ele foi afastado da televisão. Mas não se rendeu; encarou a realidade de forma otimista, de forma realista. Na Praia da Joatinga, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, colocou uma carrocinha para vender hambúrguer, para ganhar dinheiro de forma honesta. Isso se chama dignidade, honra, caráter. Esse seu novo trabalho, que também não deixa de ser um trabalho de atuação (o teatro real da vida real), já ganhou notoriedade em praticamente todas as redes sociais. De um fato nós temos plena consciência: É melhor o artista instalar uma barraca para vender hambúrguer para ganhar dinheiro de forma honesta do que ter o seu nome na lista dos fraudadores da Lei Rouanet, Lei de Incentivo à Cultura, que muitos já chamam de Lei Roubanet.

Professor Jorge Barros

UESB - Campus de Jequié

Jorge Barros

Jorge Barros

Professor da UESB, poeta, ator e agitador cultural


Deixe um comentário:



Captcha