BRUMADINHO – Mais um circo de horrores armado à sombra da impunidade

Segunda-Feira, 28/01/19

BRUMADINHO – Mais um circo de horrores armado à sombra da impunidade

... E o Brasil segue o seu ritmo louco, frenético e bestial no campo da desordem humana e sócio-política; mais um circo de horrores é armado na cidade de Brumadinho para todo o universo testemunhar e chorar seus mortos; as estatísticas da morte, neste mês de janeiro, tiveram que exibir mais um gráfico de uma função crescente em decorrência das mortes por soterramento, em consequência do rompimento da barragem da Mina do Feijão, que represava lama e dejetos, produtos de mineração; Neste país em que o administrador no melhor estilo herói sem caráter ( Macunaíma ) sempre leva vantagem em tudo, não obstante as Leis, o Poder Judiciário, o Poder Executivo, o Poder Legislativo, o Supremo Tribunal de Justiça ( STJ), o Supremo Tribunal Federal (STF) e outras instituições, certamente não está ( e nunca ficará) com remorso pela tragédia e desgraça de Brumadinho; O quadro macabro exibido pelo rompimento de uma das barragens, na cidade de Mariana, e de responsabilidade da empresa Vale, em 2015, não sensibilizou os representantes dos três poderes constituídos, haja vista que ninguém foi punido e as vítimas dessa tragédia até hoje não foram indenizadas; em novembro de 2016, portanto um ano depois do sinistro ocorrido em Mariana, o então governador Fernando Pimentel (PT), segundo o que está nas redes sociais, sancionou a Lei Estadual n. 2.946, tornando flexível a fiscalização ambiental na barragem da Mina do Feijão ( a mina da atual tragédia e também de responsabilidade da maldita e macabra empresa Vale), isto é, em vez de reforçar a fiscalização, a tornou mais frágil ainda, e através deste decreto, pasmem os senhores, o seu nível de risco foi reduzido de 6 para 4 ( redução de 33,3333...%). Cabe agora ao governo Bolsonaro mostrar se ele será inferior, igual ou superior ao desgoverno da esquerda que, durante 15 anos, destruiu, de forma implacável, o Brasil dos brasileiros de bem. E quem quiser que tome a sua carapuça. Se o governo Bolsonaro pisar na bola, certamente ele verá o que é bom pra tosse! Chegou a hora de ele fazer diferente, muito diferente, pra lá de diferente! A foto desta coluna foi extraída das redes sociais.

Professor Jorge Barros

Jorge Barros

Jorge Barros

Professor da UESB, poeta, ator e agitador cultural


Deixe um comentário:



Captcha