A greve dos caminhoneiros foi apenas uma amostra grátis do que vem por aí

Sexta-Feira, 01/06/18



Bravos caminhoneiros, a luta dos senhores foi um exemplo, e ela levará muito tempo para cair no mar do esquecimento. Nove dias e meio de muita garra; nove dias e meio de enfrentamento e de organização de resistência; nove e dias e meio de luta por um salário digno e de denuncia de um governo Rouba - Vende - Pátria. Sem representação política e sindical, principalmente representação de esquerda bandida e pelega que costuma tirar proveito dos movimentos reivindicatórios, sem nenhuma central sindical à frente, os senhores pararam o Brasil. Durante os nove dias e meio de greve que abalaram a Nação, que estrutura política e econômica não foi sacudida? Quem saiu inatingível? Quem não teve a rotina incomodada? Quem ficou alheio aos acontecimentos? Que poder, centralizado na capital da corrupção, Brasília, não ficou estremecido? Muitos, colocando-se contra a paralização, por ignorância ou com intuito de manipular informações, queixavam-se de que a mesma impedia atendimentos em hospitais, deixava muitos sem aulas sem alimentos, era causadora da morte de muitos animais, tirava o direito de milhões de motoristas dirigirem o seu carro etc. Mas estes se esqueceram de e esquecem de que os bandidos-políticos (de esquerda e de direita), as organizações partidárias criminosas, os juízes corruptos e lacaios, Temer e sua quadrilha de ministros etc, já vêm causando a desgraça do povo brasileiro há muito tempo. Logo, as consequências ruins da greve foram causadas por todos bandidos citados, principalmente por aqueles que destruíram a Petrobras, e não pela justa reivindicação da redução do preço do óleo diesel. Esta reivindicação e a luta não foram em vão. Eis os ganhos obtidos: redução de quarenta e seis centos no preço do óleo diesel durante sessenta dias e, a partir daí, reajustes mensais; isenção da cobrança do pedágio dos caminhões com eixo suspenso (caminhões que trafegam sem cargas) nas rodovias federais, estaduais e municipais; garantia de 30% dos fretes da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) aos caminhoneiros autônomos; estabelecimento de uma tabela mínima de frete para todos os caminhoneiros; garantia da continuidade de isenção de impostos na folha de pagamento do setor de transporte rodoviário de cargas; aprofundamento da desmoralização e do desgaste do governo corrupto de Michel Temer; início de muitas lutas que virão pela redução dos preços abusivos dos combustíveis etc. A máfia do governo que preside a Petrobras continua a desafiar o povo brasileiro, reajustando de forma violenta o preço da gasolina e de outros derivados do petróleo. Mas chegará o dia em que o povo brasileiro se espelhará nos bravos caminhoneiros e dará a resposta aos Ladrões da República. Paciência também tem limite; tolerância também tem fronteiras. Michel Temer, a sua batata está assando, a sua pamonha está cozinhando e o seu gelo está se derretendo. A greve dos caminhoneiros foi apenas uma amostra grátis do que vem por aí. Quem duvida? “O povo, como muitas outras coisas, tem o seu lado bom e o seu lado mau, ao mesmo tempo ele é útil e perigoso”.

Professor Jorge Barros

Jorge Barros

Jorge Barros

Professor da UESB, poeta, ator e agitador cultural


Deixe um comentário:



Captcha