A greve dos caminhoneiros e a Copa do Mundo - Que país é este?

Segunda-Feira, 18/06/18

A greve dos caminhoneiros e a Copa do Mundo - Que país é este?

No dia 21 de maio, a maioria esmagadora dos caminhoneiros colocou em prática alguns dos ensinamentos propostos por Bertolt Brecht: Indignação, luta, revolta, consciência operária, combate aos bandidos profissionais da política, rejeição à exploração do homem pelo homem etc. A greve durou nove dias e meio, e que pena que não durou muito mais. Ninguém em sã consciência irá dizer que a greve não causou sérios e terríveis prejuízos aos brasileiros. Causou, e muitos. Ficaram seriamente comprometidos: meios de transportes, estoques de alimentos, a mobilidade de uma forma geral, atendimentos em hospitais e clínicas, o funcionamento de escolas, o funcionamento de postos de gasolina e de outros derivados do petróleo etc. Mas, prejuízos maiores e bem mais devastadores nos têm causado as quadrilhas dos partidos políticos de direita e de esquerda, instaladas em Brasília. A maioria esmagadora da população brasileira nunca se levantou contra estas quadrilhas; nunca colocou em prática os ensinamentos de Brecht aprendidos pelos caminhoneiros; nunca parou para refletir sobre a sua miséria, imposta pelos mais terríveis ladrões profissionais que atuam na Câmara dos Deputados, no Senado e no Executivo. Durante a greve, o Brasil parou por força das circunstâncias, isto é, por força da greve, e não porque estava politicamente engajada nela. A Copa do Mundo chegou, a Seleção Brasileira já entrou em campo, e a maioria esmagadora da população está parando por livre e espontânea vontade, esquecendo-se do mais importante: a luta política, uma nova ordem social, as transformações sociais e uma nova Constituição. Quando essa maioria esmagadora vai entender que, pelo menos no Brasil, os jogos da Copa do Mundo só enriquecem os que já estão ricos? Que os jogos da Copa do Mundo se constituem em um jogo político muito perspicaz a serviço da classe política e da mídia enganadora e alienante? Que os jogos da Copa do Mundo só beneficiam as propagandas enganosas e lucrativas da Rede Globo de Televisão? Tomara que ela entenda a tempo.

Professor Jorge Barros

Jorge Barros

Jorge Barros

Professor da UESB, poeta, ator e agitador cultural


Deixe um comentário:



Captcha