31 de março de 1964 - Intervenção Militar ou Ditadura Militar?

Segunda-Feira, 08/04/19

31 de março de 1964 - Intervenção Militar ou Ditadura Militar? Estes dois conceitos serão aqui relativizados, logo, a resposta vai depender muito do lado em que você está; tentar subverter a história não significa apagar a história. Se você está do lado daqueles que não queriam ver um Brasil se tornar uma nova Cuba, uma nova União Soviética, uma nova China, uma atual Venezuela, ou em um outro país socialista vermelho adepto da ferrenha, cruel e sangrenta Ditadura do Proletariado marxista-leninista-stalinista, então responderá que houve uma Intervenção Militar; não obstante ter consciência de que a mesma, em determinados momentos de sua trajetória, exibiu a sua face mais dura e cruel com alguns opositores ao regime político vigente. Mas, se você está do lado daqueles que queriam ver o Brasil submetido a um regime que só na União Soviética foi responsável pela morte de mais de vinte milhões de soviéticos, vítimas fatais dos crimes de um dos genocidas mais temível e sanguinário que até hoje a história tem conhecimento, Josef Stalin, então responderá que houve uma Ditadura Militar, obviamente. E, por conseguinte, terá o prazer de comemorar o dia 25 de outubro de 2017; dia da tomada do poder pelos bolcheviques na antiga Rússia dos Czares e da implantação da Ditadura do Proletariado. Se você está duvidando dos crimes do genocida Josef Stalin, sugiro ler os seguintes livros: A maldição de Stalin, do autor Robert Gellately, Editora Record; Stalin - Triunfo e tragédia, do autor Dmitri Volkogonov, Editora Nova Fronteira; Stalin – História crítica de uma lenda negra, Editora Revan. Não tenho dúvida de que você está ansioso para saber da minha posição crítica e pessoal sobre o assunto. Ei-la: para mim houve uma Intervenção Militar, e não uma Ditadura Militar. Se você fizer uma rigorosa revisão histórica sobre os países que já foram ou ainda são socialistas vermelhos, descobrirá, sem muito esforço, que o poder central dos mesmos sempre foi ou é constituído por uma organização estratégica essencialmente antidemocrática, tirânica e militar. Alguém já ouviu falar de democracia participativa e representativa, de eleições diretas para presidente, de liberdade de organização, de expressão e manifestação de pensamento, de imprensa livre, do direito ao culto religioso e da preservação do sagrado direito de ir vir do cidadão, na antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), na China de Mao Tsé-Tung, na Cuba de Fidel Castro e na antiga Alemanha Oriental ( a Alemanha do vergonhoso e criminoso Muro de Berlim, construído exatamente pela Ditadura do Proletariado)? Você sabia que, sob a égide do Terror Militar: Fidel Castro governou Cuba por 49 anos (1959-2008)? Josef Stalin governou a União Soviética por 26 anos (1927-1953)? Mao Tsé-Tung governou a República Popular da China durante 26 anos (1949-1976)? Depois do que foi abordado, o que você entende mesmo por Ditadura Militar? Que moral têm os adeptos da Ditadura do Proletariado de falarem da Intervenção Militar iniciada no dia 31 de março de 1964? Continua na próxima coluna. Foto da coluna extraída do www.google.com.br

Professor Jorge Barros

Jorge Barros

Jorge Barros

Professor da UESB, poeta, ator e agitador cultural


Deixe um comentário:



Captcha